Radio ON LINE....

Clique aqui para ouvir ao vivo pelo Média Player!

Vídeos Interessantes

Loading...

sábado, 23 de maio de 2009

Minha Casa Minha Vida divide opiniões





Programa Federal prevê construir um milhão de casas



Crise econômica e projeto “Minha Vida Minha Casa” norteiam discussões do segundo dia do 3º CONSIM, Congresso Sul Imobiliário, que acontece em Gramado, no Serrano Resort.



O presidente do Creci-SP, José Augusto Viana Neto, criticou duramente a postura do Governo Federal ao avaliar o programa lançado recentemente “Minha Vida Minha Casa”. Na opinião de Viana, o Governo errou no foco ao se preocupar somente com a questão econômica do país e esquecer-se da ordem estrutural e social. “O Governo lançou um projeto para a economia e não para resolver a questão social do país, que é grave”, disse ele ao lembrar que os principais centros do país não possuem infraestrutura necessária para receber as casas que estão sendo anunciadas. “Não adianta o governo viabilizar a aquisição de casas, se não há infresrutura e terrenos disponíveis para a sua construção”. Uma solução apontada por Viana seria estender o valor destinado ao programa Minha Casa Minha Vida para o financiamento de imóveis usados. Segundo o corretor, existem no país quatro milhões de imóveis usados disponíveis e, ao contrário do que o Governo acredita, também iria gerar economia com a movimentação das indústrias periféricas da construção civil.



O ex-governador do RS, Germano Rigotto, é favorável ao programa, pois em sua opinião o Minha Casa Minha Vida irá ativar a construção civil, a economia e, em especial, vai atender as pessoas de baixa renda. No entanto, o programa não vai resolver todo o problema habitacional do Brasil. Para Rigotto deve haver uma parceria entre o Governo Federal, estadual e municipal, para a viabilização do projeto, especialmente na disponibilização de áreas. Rigotto é sensível a opinião do Creci, quando se fala em disponibilizar parte dos recursos para imóveis usados. Para ele “uma coisa não inviabiliza a outra”, avaliando que o programa pode se dividir recursos para construções habitacionais populares e parte pode ser utilizado para facilitar a aquisição de imóveis usados que estão estocados no Brasil.

Para o Ex-governador do RS, Germano Rigotto, a política nacional acertou ao desonerar setores da economia, como a de materiais de construção, pois essa iniciativa deu continuidade ao crescimento econômico. No entanto, ainda há necessidade de novas medidas e ações governamentais para o país continuar no caminho do crescimento. Em sua palestra Reforma Tributária e Incentivo aos Negócios Imobiliários no Sul do País, ele apontou que a crise financeira externa continua sem solução, a economia mundial sofre forte deterioração, porém o Brasil reúne condições mais favoráveis para enfrentar crise. Na opinião de Rigotto, as adotas medidas pelo governo têm atenuado os impactos e permitirão uma saída mais favorável para o Brasil. Para ele, o Brasil será um dos primeiros países a sair da crise.

O Ex-Governador ainda exemplificou que nas crises anteriores, a política econômica agravava a situação do país e, os juros subiam, o resultado primário aumentava, a dívida pública aumentava, cortavam-se os investimentos e havia queda do produto, aumento do desemprego e fragilidade da economia. Ele animou a platéia composta por corretores e corretoras de Imóveis, quando apontou que o Brasil é um dos países menos atingindo, e que existe uma solidez macroeconômico o Brasil, pode adotar medidas contracíclicas, amortecendo o impacto da atual crise sobre o País, houve afrouxamento da política monetária; e as medidas físicas compensatórias, a desoneração e ampliação do investimento público. Rigotto apresentou que as principais medidas de combate a crise ele apontou que é preciso reduzir o compulsório Incentivo à Construção Civil, e financiamento a agricultura, criação da Caixa Banco de Investimento.

O 3º CONSIM encerra amanhã com o debate sobre a Perspectiva para o Crédito Imobiliário, com os painelistas, Camilo Fortuna Pires, Diretor da Companhia Província de Crédito Imobiliário, Plínio Graef, Superintendente Regional da CEF, Luiz Antônio Nogueira de França, presidente da ABECIP e Osmar Rincolato Pinho, Diretor do Depto de Empréstimos e Financiamento do Bradesco.

O evento conta com Realização CRECI-RS, Co-Realização, COFECI, CRECI-PR e CRECI-SC. Patrocínio Master CORSAN e Secretaria de Habitação, Saneamento e Desenvolvimento Urbano. Patrocínio Caixa Econômica Federal, Companhia Província, Casa Soft, IGEP-IBREP-IPAEP. Apoio Grupo CAPA, Imóvel Class, Revista Voto e Chocolates Florybal. Apoio Institucional ACM, Secovi/Agademi, Sinduscon, CRC/RS, CRA/RS, OAB, Colégio Notarial e Colégio Registral.



Mais informações sobre o evento no site www.3cosim.com.br

Informações sobre o setor: www.creci-rs.gov.br



Fotos Samanta Vargas:

Ex-Governador Germano Rigotto presente no evento





Mercatus Imprensa e Eventos

Rozangela Allves

54-3286-0621

roallves@mercatuscomunicacao.com.br

www.mercatuscomunicacao.com.br


Rozangela Allves – 54-3286-0621
roallves@mercatuscomunicacao.com.br
MSN – roallves@hotmail.com
www.mercatuscomunicacao.com.br

Nenhum comentário: